segunda-feira, 30 de agosto de 2010

epifania.

depois de ler uma entrevista à catarina portas, subitamente fui atingida por uma verdade irrefutável: as pessoas mais interessantes não têm carta.

15 comentários:

Peter disse...

podem ser pouco interessantes mas são úteis nas boleias :P

Prezado disse...

ó pra mim.

senhorita valdez disse...

não disse que os conductores não são interessantes. apenas que os que não possuem carta, por algum alinhamento do cosmos, são mais :) ó para o prezado. e para moi-même.andar de transportes e a penantes é toda uma escola de vida.

http://www.joanazevedo.com/blog disse...

também deve ser porque acham demasiado desinteressante tirala ;) eu concordo plenamente...
uma vez falaram-me sobre um designer de moda que fazia questão apanhar o comboio todos os dias às 7 da manha para ir para o trabalho, isto porque a faixa etária para o qual ele trabalhava viajava frequentemente de comboio, n há melhor forma de conhecer as outras pessoas do que viajar em transportes públicos.

yo disse...

A Catarina Portas tem carta, certo?

senhorita valdez disse...

também aprecio observar as pessoas que vão nos transportes e dou por mim a inventar altos filmes sobre elas. é um bom exercício :) e não, a catarina portas não tem carta.

Prezado disse...

Eu observo e registo. Desenhar ou escrever é obrigatório.

senhorita valdez disse...

a carris como fonte de inspiração, quem diria.

yo disse...

Portanto, a verdade, afinal, é que as pessoas mais interessantes andam nos transportes públicos. O táxi vale?

Prezado disse...

A pessoa mais interessante num taxi é o taxista. Geralmente.

senhorita valdez disse...

os taxistas adoram contar-me a vida deles.toda.ao pormenor.

Francisco Martins disse...

ahahaaha! ou têm mas não conduzem?

senhorita valdez disse...

estás a falar de ti basicamente.essa é toda uma raça à parte.

Prezado disse...

eu desenvolvi técnicas quase pidescas para arrancar informação de taxistas.

senhorita valdez disse...

envolveu gravaçao de diálogos ou monólogos?guilty as charged.