terça-feira, 19 de outubro de 2010

you are still dangerous.


ilustrações fantásticas de Stanley Chow

Ontem levaram-me a jantar ao chinês mais chinês de Lisboa. Fica ali para os lados da Almirante Reis, e a avaliar pela clientela, na maioria chinesa, é bem capaz de ser verdade.
A ementa era infindável e bastante díficil de decifrar. A conversa com as empregadas também era um pouco complicada: demorei mais de 1 minuto para perceber "pao de ló".
As doses são enormes e demoram algum tempo a sair, sinal de que são realmente feitas na hora. Recomenda-se os dim-suns mistos, os dim-suns com camarão, carne e legumes (deliciosos), o pato à cantonesa (vem inteiro caraças!) e claro, como não podia deixar de ser, o arroz chao chao. Sempre com pauzinhos e a cerveja chinesa, sem gás, mas que teve a vantagem de servir de vaso para as rosas impingidas por um vendedor persuasivo.
Se o destaque está a ser dado ao jantar, o que interessou foi a companhia. Óptima conversa e boa onda, que vem provar que apesar da distância que pode surgir, há coisas que nunca vão mudar. Sim, este post é para ti :)

7 comentários:

Prezado disse...

Pensava que esse tinha fechado. Afinal não.

porreiro, mas demoram 2 horas a atender...

senhorita valdez disse...

Verdade. Mas é tudo feito na hora, o pao de ló ainda vinha quente e mal cozido.

Francisco Martins disse...

Ai melheri... não te cures não! bem... sempre deste uma whole new dimension ao nic SENHORITA valdez! :P

Cat disse...

Já me tinham falado desse. Aposto que me caía melhor que o indiano.
(pão de ló mal cozido? hummm... isso deve ser bom)

popchara disse...

ainda bem que o seu sentido de orientação e noção geográfica de Lisboa é péssimo. Sim o restô é mesmo, mas mesmo, perto da minha casa. god... a minha 1ª e 2ª experiência desse restô não foi muito boa. ummmpppfff

Peter disse...

pois! é preciso ir com vontade de experimentar sem pre-conceitos.

aconselho experimentar os dim sums (mt bem, senhorita) e uma massa tailandesa, para quem gosta de spicy it up!

:)

Meu Ego disse...

Quando trabalhava no BdP e fazia serões, muitas vezes ia lá jantar. Era bem bom. Há um ano que não vou.