domingo, 26 de setembro de 2010

possuída pelo diabo.

dois terços de musicbox exultantes é preferível a uma sala cheia mas seca de entusiasmo. foi rodeada de fervorosos adoradores de diabo na cruz que testemunhei um grande concerto. tive quase para não ir, a falência está à porta e ir sair em tempos de crise atesta irresponsabilidade. mas o muralhas falou mais alto e consegui arrastar um amigo, irmão na desgraça monetária a corrermos até ao cais sodré, o antro do pecado.

não sei de onde surgiu esta minha recém-adquirida devoção à nova música portuguesa, mas é verdade que me é irresístivel. o redescobrir da música popular tocada com paixão e das letras que cantam histórias da vida contagiam-me, puxam por mim, pelo meu corpo e pelas minhas cordas vocais.

Diabo na Cruz from Tiago Pereira on Vimeo.

4 comentários:

Meu Ego disse...

Não deixa de ser aquela grande instituição, o rock, a percorrer novos caminhos ;)

senhorita valdez disse...

completamente. rock with a twist of corridinho :) a capa do álbum representa a música deles na perfeição.

Anônimo disse...

De salientar ainda, um elevada percentagem de mustaches na audiência, plenamente em sintonia com os elementos do grupo. Fomenta o espírito do tipicamente português, gosto.

Francisco Martins disse...

Muito fixxe. E tu já me levaste para esses caminhos obscuros do satanismo... contagiaste-me com essa a tua nova vaga de apreço pelo paganismo herege. De facto concordo contigo. Parece que finalmente portugal está a ultrapassar este periodo de ruptura e de crise ao nível das artes em que se passaram anos sem que se produzisse nada de relevancia histórica - em que ou apenas se copiava descaradamente os artistas estrangeiros, ou predominava apenas a pimbalhada, sendo que tudo o que saísse desse registro não vingava no panorama artístico nacional. Começam finalmente a emergir novos talentos influenciados por grandes musicos nacionais de ha 2 e 3 gerações atrás, mas com um estilo inovador repleto de originalidade e completamente refrescante.