quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Da excelência no trabalho.

(L)murray

Pedem-me para fazer uma merda absolutamente desinteressante que despacho em poucos minutos de forma bastante gloriosa.

superior hierárquica - "Epa fantástico, em neanderlês e tudo, que máquina!"
eu- "Rrummpf google translator faz maravilhas"
s. h. - "Agora envia-me isso no documento ok?"
eu - "Ok"
s. h " Já recebi. Não podias ser mais envolvente nos teus emails. Caramba"
eu - "..."

Epa. Mas que raio. Tipo, uma pessoa faz as coisas bem-feitas mas não, nunca chega, nuncaaa. Há sempre qualquer merda a apontar.
Eu não escrevi nada no corpo de texto porque o título do mail já dizia tudo, MONGA. Para quê perder tempo com textos pseudo-simpáticos para repetir aquilo que já está explícito no assunto? Para quê??

É por estas e por outras que ganhei o meu rótulo de bruta, injustamente claro.
Querem doces? Vão as compras, dass.

6 comentários:

Beatrix Kiddo disse...

eheh. eu tenho este mail: "Beatriz
Julgo que não da muito trabalho, escrever umas palavras a dizer o que se manda não acha?" preciouss

senhorita valdez disse...

burros, uma pessoa é curta de palavras que é para ser mais eficiente.tem que se explicar tudo chiça.

Palavra Já Perdida disse...

Aprendi na uni os 3 C da lingua portuguesas - clara, curta e concisa !
Para quê por florzinhas e estrelinhas à volta?
Duh !

senhorita valdez disse...

opa pois eu concordo com isso. mas já percebi que ser aveludada rende mais que ser concisa.não sei quê inteligência emocional e re beu beu.

Prezado disse...

eu escrevia assim quando era novato. Depois, com a idade,lá percebi que a porra dos humanos gostam mais quando finjo que gosto deles, mesmo que seja só para enviar uma merda de um pdf ou para pedir o numero da contabilidade.

sacana disse...

"Querem doces? Vão as compras"
podias pôr isto na tua assinatura.